Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

A Reforma da Bíblia

Eu nem sabia que era possível apresentar emenda para modificar a Bíblia. Pelo que entendi, isso é possível lá no Planalto Central, em Brasília, na Câmara dos Deputados. Atribuição de político graúdo. Não é à toa que os mais entendidos dizem que na capital do País se fazem coisas que até Deus duvida. Ou talvez não recomende, como é o caso em questão. Confesso que isso me animou: com muita modéstia, sem aquela circunspecção teológica dos doutos nas Sagradas Escrituras, tenho lá minhas humildes propostas para aprimorar a Bíblia, ajustá-la a algumas necessidades da vida moderna. Mas claro que só faria isso a partir de intensos debates, ouvindo especialistas e a comunidade, como é a praxe nos dias atuais.  Meu problema é chegar lá, no Planalto Central: é longo e tortuoso o caminho de quem ascende na vida partidária. Daqui a dois anos tem eleição para deputado federal mas reconheço que, hoje, minhas chances são mínimas, mesmo com uma plataforma eleitoral reluzente: a reforma das Sagradas E…

País precisa de eleições presidenciais já

Quem observa a cena política brasileira de fora, sem a passionalidade de quem mergulhou no lufa-lufa disputando nacos de poder a unhas e dentes, não consegue deixar de constatar que o melhor para o país é a realização de eleições presidenciais o mais rápido possível. Dilma Rousseff (PT) caiu em função de diversos fatores – inclua-se aí a crise econômica e o evidente estelionato eleitoral de quem se elegeu prometendo uma coisa e, depois, fazendo outra – e seu sucessor, Michel Temer (PMDB), além de ter urdido a manobra que apeou a antecessora do cargo, tenta implementar uma agenda que não passou pelo crivo das urnas.                 Ambos ostentam, portanto, múltiplas fragilidades: ela, apesar de eleita, conduzia um governo claudicante desde os primeiros momentos; ele, exibindo ares de “Salvador da Pátria”, chafurda na mesma lama do clientelismo, operando como gerente de um grande balcão fisiológico. Ambos constituem péssimas opções. Nada melhor, portanto, que a realiza…

Hábitos urbanos mudaram celebrações juninas

Os festejos juninos costumam figurar no imaginário do nordestino como um período de fartura. Uma trégua breve em meio às constantes agruras climáticas que afligem a região. Daí, provavelmente, derivou inicialmente a alegria contagiante do período, associada à ampla variedade de quitutes e bebidas consumidas nesses dias de festa e, também, à profusão de fogos que fazem a alegria de adultos e crianças. Isso, claro, ocorre no contexto da celebração cristã. Junho, aliás, é prenhe em homenagens a alguns dos mais populares santos católicos. Noutros tempos, em anos bons, as chuvas caíam até o dia de São José, em 19 de março, assegurando colheita farta em meados de junho, quando se comemora o São João. Com todos os desarranjos climáticos em curso no planeta – com evidentes impactos sobre a frágil caatinga nordestina – essa tradição, em parte, se desfez porque as precipitações, em alguma medida, se tornaram erráticas. Não foi apenas o regime climático que provocou mudanças nos festejos junino…

Governo Temer vai conseguir “desinventar” a roda

Michel Temer (PMDB) mal completou um mês como presidente interino, mas, do jeito que vai, o Brasil vai acabar realizando a proeza de “desinventar” a roda durante a sua gestão. É espantoso o retrocesso que se desenha para o País – que, evidentemente, nunca foi grande referência civilizatória – nesses primeiros dias do polêmico mandato. Os sinais mais inquietantes são os próprios “notáveis” recrutados para promover a festejada “Salvação Nacional” e a agenda política que essa gente traz no bocapio. É coisa de encantar nossos coroneis da primeira metade do século passado.                 O problema, crônico, começa nas biografias pouco recomendáveis: figurando no ministério, pululam investigados na Lava Jato e em outros escândalos de corrupção. Exatamente o que aqueles que foram às ruas em março asseguraram repudiar. Questões polêmicas e temas delicados foram repassados para gente com trajetória, no mínimo, controversa, como se verificou na agência do futebol e na secreta…